quarta-feira, 2 de setembro de 2015

                                                             Arqueologias

Resultado de imagem para arqueologia
Eu nasci, como pessoa, na década de 80. Antes disso, no entanto, eu já existia, mas não sabia exatamente quem eu era ou de que gostava e o que me definia ou me representava.  Eu nasci então, com o rock brasileiro, com o "você não soube me amar" da Blitz, com a anistia, com  Toada e Clareana tocando no rádio. Eu nasci com as cores vibrantes da década de 80, os cabelos selvagens, a Lagoa azul. Quando eu nasci um anjo todo fosforescente de maquiagem brilhante falou para mim, "_Guenta, Sheila, tudo passa, até o Menudo." Fui vivendo, envelhecendo e, aos poucos, sabendo mais sobre mim. Dos 70 sei quase nada: Estúpido Cupido, Jules Rimet...  sei que é nos 80, enfim, que estão minhas raízes, ou cacos de um passado perdido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário