domingo, 31 de janeiro de 2016

 
               Eliane Brum afirma que o mundo da gente começa a morrer bem antes de nós mesmos. Meu mundo hoje encolheu um tanto enorme com o falecimento de uma tia que possuía os olhos mais azuis do infinito. Minha tia me amava. Era recíproco.  Muitas vezes estivemos juntas. Ela guardava uma foto da minha filha mais velha dentro da Bíblia. Na última vez que a vi (e dormi na casa dela porque lá também era um pouco a minha casa), comprei flores para ela antes de ir embora. Ela chorou muito e eu disse que voltaria ali ainda muitas vezes, apesar de morar tão longe. Foi a última vez.    

sábado, 2 de janeiro de 2016

Livros de Literatura que Li em 2016


01/01/2016   O jardim da meia-noite Philippa Pearce
02/01/2016   As mil e uma noites Tradução de A. G. & apresentação de Malba Tahan
03/01/2016   O que me faz pular Naoki Higashida
04/01/2016    Julieta Anne Fortier
12/01/2016    Só por hoje e para sempre   Renato Russo
13/01/2016    A Droga da Amizade Pedro Bandeira
13/01/2016    Sejamos Todos feministas  Chimamanda Ngozi Adichie
15/01/2016    O Bangalô   Sarah Jio
29/01/2016    Queria ver você feliz  Adriana Falcão
30/01/2016     Fale!  Laurie Halse Anderson
31/01/2016     P.S.: Ainda te amo  Jenny Han
29/02/2016     O segredo do violinista  Eva Furnari
29/02/2016     Um país chamado infância  Moacyr Scliar
29/02/2016     De fora da Arca   Ana Maria Machado
01/03/2016     As pernas curtas da mentira   Moacyr Scliar
01/03/2016     Cordel adolescente, ó xente!   Sylvia Orthof
05/03/2016     Cadernos de Infância  Norah Lange
13/03/2016     O último segredo    José Rodrigues dos Santos
19/03/2016     Americanah   Chimamanda Ngozi Adichie
02/04/2016     A outra face   Deborah Ellis
03/04/2016     Revolução em mim     E. Kupstas
02/06/2016     A gruta das orquídeas  Vera Lúcia Marinzeck de Carvalho / Antônio Carlos
03/06/2016     Os colegas de Anne Frank   Theo Coster
04/06/2016     Um dia perfeito para casar  Julia Strachey
10/06/2016     As memórias perdidas de Jane Austen  Syrie James
12/06/2016     Emma  Jane Austen
16/06/2016     Vó Coruja Daniel Munduruku & Heloísa Prieto
25/06/2016     Depois de você Jojo Moyes
26/06/2016     A guardiã dos segredos da família  Stella Maris Rezende
18/07/2016     Kyvaverá  Ivens Scaff
25/06/2016     A vida peculiar de um carteiro solitário   Denis Thériault
14/08/2016     O rio e seu segredo: a pianista que desafiou Mao Zhu Xiao-Mei
15/09/2016     Deus de Caim   Ricardo Guilherme Dicke
22/09/2016     O abraço  Lígia Bojunga
23/09/2016     Não conte para a mamãe  Toni Maguire
24/09/2016     A Escolha  Nicholas Sparks
24/09/2016     O navio das noivas  Jojo Moyes
27/09/2016     A Princesa Vermelha Sofka Zinovieff
09/10/2016     O Terceiro Homem Graham Greene
10/10/2016     A Baía da Esperança  Jojo Moyes
20/10/2016     Uxa: ora fada, ora bruxa  Sylvia Orthof
23/10/2016     Memórias: de Corumbá a Berlim  Mário Calábria
02/11/2016      Longe dos corações feridos  Tanya Oliveira
06/11/2016     O Magneto  Mauro Camargo
11/11/2016      O seminarista  Bernardo Guimarães
12/11/2016      A bibliotecária    Logan Belle
29/11/2016      F de falcão  Helen Macdonald
05/12/2016      Confins  Guamá de Belém
08/12/2016      O anjo inacabado  Sharon Creech
11/12/2016      O violinista de Veneza  Roberto Cabral
18/12/2016      Queda de gigantes  Ken Follet
25/12/2016     Aqueles que amam  Antônio Carlos/ Vera Lúcia Marinzeck de Carvalho
25/12/2016     Montanha-russa  Fernando Bonassi

sexta-feira, 1 de janeiro de 2016



Primeiro engano do ano:
desde o início
são
 fogos 
de 
artifício 
******

Resultado de imagem para fogos de artifício


este ano
assim sem planos
só ouvi os fogos

fiquei imaginando
meio perdida
as luzes da despedida

***

Ano novo de novo 
eu 
aqui 
em 16
já com 46
*



sucesso, simpatia e força na peruca!
(desejos de gente maluca)
*****


O que encontraremos adiante
além do que trouxemos
na matula?
*
xote maracatu e baião?
Calvino Vilela e Brum?
Os olhos tristes do Assum?
ou as asas brancas da alvorada?
Para você
que me lê
desejo o prato do dia:
o novo 
com tempero 
da 
alegria do espetáculo!