quarta-feira, 31 de agosto de 2016

"Mas tudo bem

O dia vai raiar


Pra gente se inventar de novo"


                                           Cícero



Resultado de imagem para pipas

segunda-feira, 1 de agosto de 2016

Era uma vez

Hoje, furei o dedo numa fagulha de caco
de uma caneca que se quebrou.
Não era uma roca, que pena!
Viver, como digo, dói
e já desde Camões anda o mundo
tão desconcertado quanto obtuso.

Fosse um conto de fadas
A vida se resolvia sem tanta polêmica
sem redes sociais
sem que eu precisasse tanto dessa energia
que agora me falta,
ao fim e ao longo
de mais esse dia.

Fosse um conto de fadas
eu só descansava
à espera de um beijo
que vencesse um mar de heras
que me protegiam.

Mas não.
É a vida.
E mesmo meu dedo doendo
lavo a louça que resta
que é o que me resta
a fazer agora.

Quero deixar registrado, ainda assim,
que a sensatez não substitui
o era uma vez.

Era uma vez
Uma mãe de três filhos
que os amava tanto
quanto é possível ser
ou não ser, eis a questão.
Era uma vez
uma mulher
feliz que era de ser o que é.
Sem ter de fazer luzes ou pilates.
Era uma vez uma esposa
feliz, que inventou
uma receita. É isso.
Era uma vez uma professora
que adorava seu trabalho
 seus alunos
e o prazer que vem
do diálogo sobre o literário.
Era uma vez eu
dedo furado
mas aqui,
negociando com o universo
as agruras da existência.