domingo, 2 de abril de 2017


Resultado de imagem para carta de amor



Há celulares à farta,

i-phone, computador…

Mas nada se iguala à carta

para os recados de amor!

 (A. A. de Assis)


Acabei de ler o romance de Jojo Moyes, A última carta de amor. Demorei a me envolver com a trama que transita entre planos temporais diversos (década de 60 e anos 2000) e se encontram ao final. Ainda assim reconheço que a autora é capaz de levar adiante um enredo, promover com sabedoria a técnica de corte e brincar temporalmente com os episódios. O melhor, ainda que sem uma linguagem singular, é usar o tempo como motor da sabedoria, sem moralismos inúteis. Como costumo dizer: melhor ler que não ler.

Nenhum comentário:

Postar um comentário